Quem sou eu?

Essa é, sem duvida, a nossa primeira questão filosófica: quem sou eu? Evidentemente, ela vem acompanhada de diversas outras: de onde venho; para onde vou; para que serve a vida; para que servem essas pessoas a minha volta; por que existimos; por que morremos. São perguntas que me faço desde meus 5 anos. Algumas poderia tentar responder, outras, não chegaria nem perto de uma resposta.

Quem sou eu?

Nesse mundo pos-moderno, ou contemporâneo, essa pergunta nos é feita o tempo todo. Seja no mundo virtual ou real. No entanto, a resposta vem mais como marketing pessoal do que uma reflexão crítica, pautada em busca do conhecimento de si mesmo através de experiências, desilusões e ilusões.

Sempre que me deparo com ela, paro, penso e tenho duvidas de como respondê-la: apenas mais uma no meio de alguns bilhões; uma filha amada, uma irmã querida, uma desconhecida; uma mulher desejada; uma pessoa extrovertida; introvertida. Tantas sou “eu” aos olhos dos que me vêem e tantas sou “eu” mesmo para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: